Site Meter

o que se conta da vida já a vida passou
tenho-a na mão como tenho nada, aqui não te acalmas daqui não partes
mas o jogo não é duplo, linear no número par de faces
aguarda-se qualquer coisa
o autocarro
que a manhã seja boa
um sorriso
pensar em ti
saudades
o que se sente e ela, a vida a acontecer
se lhe não dissesse não morras ela desapareceria
nunca, mas nunca, se deve deixar passar o momento de dizer amor meu
o instante e dizer não morras que te amo
agarra-te a mim
que a pedra não seja maior do que a tua carne
danças tão bem
não permitas que a sombra te tome toda
és tão cheirosa
que o vazio te não encha
gosto do teu olhar
que as lágrimas não sejam longas e infinitos afogamentos
segura-me
o teu sentido é também o meu
obriga-me a dizer-to
antes que seja tarde e morra antes
obriga-me a dizer-to

9 comentários:

ana disse...

como gostaríamos que nos obrigassem!

o medo é assim tão infinito?

elena disse...

O que se conta da vida?
A coragem de a viver...

nana disse...

antes que morra teu cheiro meu



obriga-me

BANDEIRAS disse...

Boa noite.

Maravilhoso a primeira frase, o que se conta da vida, a vida já passou.
Meu, estou vivendo isto.
abs

inês miguéis disse...

não te obrigo... peço-te. :)

Ad astra disse...

...antes que seja tarde...

beijo

Maria Laura disse...

Agarra-me. Prometo agarrar-te. Para que o tempo não acabe, agora.

Andreia Ferreira disse...

"mas nunca, se deve deixar passar o momento de dizer amor meu"

***

Stella Nijinsky disse...

Oi R&V,

à semelhança das outras ppessoas que comentaram, escolho um verso e o meu é este: "antes que seja tarde e morra antes
obriga-me a dizer-to"

Lindo!....

Stella

Arquivo do blogue



ROSASIVENTOS
DMCA.com