Site Meter









nenhuma palavra saía à vista

do rio


nenhuma palavra saía


palavra alguma


saía nenhum


corpo


nenhum


vazio





.

15 comentários:

BANDEIRAS disse...

Boa noite,

Adoro um rio, me lembra a infância, muitas aventuras malucas.
bjs

Ad astra disse...

silêncios...
palavras de não dizer

ana disse...

AS PALAVRAS NÃO PASSAM DE PALAVRAS,

DOS RIOS SAIRÁ ÁGUA...

ContorNUS disse...

Lindíssimo...

Rui Caetano disse...

O rio corre, sem olhar para trás, as palavras saem das margens do rio sem se aperceber da caminhada íngreme até ao longo oceano.

legivel disse...

... não vale a pena
fingir que não entendem
encolhendo os ombros
ou ensaiando
um vago olhar de comiseração...

* hemisfério norte disse...

voas as palavras
e
o vento para.
obrigada pela visita
bom espaço este, parabéns
bks
a

Maria Laura disse...

O rio leva consigo tudo o que não precisa de ser dito.

L.Reis disse...

espera pela próxima maré...

Licínia Quitério disse...

Gosto do que escreves, RIO!
As tuas palavras inundam as margens.

Um beijo.

Anónimo disse...

encher o silêncio

de silêncio que nos grite!

elena disse...

sem mais palavras

BANDEIRAS disse...

Boa noite,

Passando para cumprimentar.
abs

JMPR disse...

Olhar o éter e sentir o nada é como amar o espaço e viver a morte.

Stella Nijinsky disse...

Gostei do comentário do jmpr, até gostava que ele o desenvolvesse!

Stella

Arquivo do blogue



ROSASIVENTOS
DMCA.com