Site Meter

apesar de sabido o ciclo da fogueira,
da queimadura à cicatriz,
recomeçamos sempre e com um beijo:
é impossível que a pele se não queira estalar:
ao olhar-te o olhar
ao olhar-te o cabelo
ao olhar-te o lábio tão próximo que não se perceba a não ser de olhos fechados a arder;
a fogueira sabe que à cinza a nossa mão ateará sempre a temível flor do incêndio,
bastando-lhe aguardar pelo regresso do concerto
e o lábio cortado pelo sopro

11 comentários:

Vanda disse...

Rosas Com vento. lá.

urgente dar um coice no destino.


beijo, bom dia :)

un dress disse...

:

fechar os olhos

abrir

a

flor

lilás



adormeceCer

ana disse...

aguardar!?

Cometa 2000 disse...

arder!

Elcio disse...

Muito expressivas essas imagens mentais. Impossivel não se deixar levar, linha a linha, imagem a imagem...como se estivessemos diante de um écran.

É isso ai.
Bjs

Maria Laura disse...

Fogo nas palavras, nas cores. Olhos fechados a arder. Sim.

tufa tau disse...

sinto o teu dedo passar pelos meus lábios
não o vejo, sinto-o apenas
ainda
sinto o calor da tua pele passar para a minha boca
não o tenho, sinto-o apenas
ainda
sinto o fogo do teu beijo tocar a minha língua
não a tenho, sinto-a apenas
ainda
sinto os teus olhos comerem o meu desejo
não os tenho, sinto-os apenas
ainda
sinto o meu corpo reclamar a presença do teu
não o tenho, sinto-o apenas
ainda

JRL disse...

escreves muito bem, rosasiventos. um beijinho.

L.Reis disse...

...recomeço...se me prometeres que são assim...
todos os recomeços...

Andreia Ferreira disse...

Ai... ***

Alessandra disse...

poema mais do avesso, como achar-se num beijo...
beijo!

Arquivo do blogue



ROSASIVENTOS
DMCA.com