Site Meter







eu sei que esperas


resposta


do deserto ao deserto

da música à música


na dúvida a
dúvida


mas eu já só teço uma casa amarela


de linho lençóis à garganta das silvas


luzes muito longe em


fontes de vidro


a traça da língua no fundo dos dias


gravar-me canela chover-me erva doce


poça de água espelho


em pulso de rio







imagem de Wang Guang

13 comentários:

ana disse...

o chocolate dos dias

Vanda disse...

Desculpa me.

Já gostei de poesia.


A vida, ingrata, fez-me adia-la.


Fico com a canela, posso?

Vanda disse...

:) brincando :) claro :)

BANDEIRAS disse...

Boa noite amiga,

Poesia é sempre muito bem vinda, eu raramento me inspiro o suficiente, mas até que já fiz uma ou duas, mas faz tempo...
bjs

JMPR disse...

Ainda há quem goste de poesia e se sinta feliz... (?)

Alessandra disse...

me vi narciza aqui, nesse poço espelahdo!

ivone disse...

voltarei com calma para te ler

gostei da tua escrita

Maria Laura disse...

Aquilo que teces é mais do que respostas. Lençol de linho com cheiros de canela e erva doce...

Boa Páscoa!

Rui disse...

À chuva com um pastel de nata.

Vanda disse...

Votos de uma Pascoa doce e com muito sol.

Rabanadas de vento, também :)


Beijo

L.Reis disse...

Uma Páscoa de cheiros e sabores :)

tufa tau disse...

fica-me o aroma da canela na pele que de ti recebeu o cheiro. fica-me na boca o sabor exótico do seu fino pó cor de terra agreste. fica-me no olhar a cor morena do teu corpo meigo. fica-me no sentir a pureza de um toque celeste.

Anónimo disse...

água correndo

Arquivo do blogue



ROSASIVENTOS
DMCA.com